Artigo publicado pelo advogado Carlos Augusto Ribeiro no Migalhas:

Quando se trata de julgamento no tribunal do júri, o qual é pautado pela intima convicção dos jurados, a importância de julgamento justo sobreleva, de sorte que se outras linhas argumentativas não previstas no artigo 478 do CPP influenciam de maneira ardilosa e réproba o convencimento do conselho de sentença.

Confira o artigo completo no site Migalhas, no seguinte link: https://www.migalhas.com.br/depeso/351463/mencao-a-prova-ilicita-e-o-fair-play-no-plenario-do-juri

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress
Precisa de ajuda?